Dicionário do frete: conheça palavras e siglas mais utilizadas

Assim como diversas outras áreas, a de transporte também tem as suas peculiaridades e especificações técnicas. Às vezes, isso pode dificultar um pouco o entendimento, por parte de quem deseja enviar uma mercadoria, do que significa certos termos e nomenclaturas relacionadas ao frete.

Nossa equipe da Plimor reuniu os principais termos e siglas que são utilizados no mundo do transporte de carga para ajudar quem está com dúvidas ou não identifica claramente o significado de cada um deles.

Os principais termos

Algumas palavras são mais utilizadas e também mais conhecidas, inclusive para quem não domina a área de transporte e frete. São os seguintes casos:

  • Remetente: trata-se da pessoa física ou da pessoa jurídica que envia a mercadoria.
  • Destinatário: é quem recebe a carga, seja pessoa física ou pessoa jurídica.
  • Cubagem: quando a mercadoria possui grande volume, é preciso fazer aquilo que se chama de cubar a carga, ou seja, obter a relação entre o peso e o espaço que o produto ocupa. O peso cubado pode ser obtido multiplicando o volume (altura x largura x comprimento) por 300 (fator de cubagem em transporte rodoviário).

na hora do frete - nomenclaturas

Nomenclatura das taxas

Algumas vezes, dependendo do tipo da carga ou das necessidades de entrega e coleta, são aplicadas taxas específicas. Vamos conhecer algumas delas:

  • TDA (Taxa de Difícil Acesso): é uma taxa aplicada quando a entrega deve ser feita em locais muito afastados, como zonas rurais. Ou então em áreas consideradas perigosas, por elevados índices de roubo.
  • TDE (Taxa de Difícil Entrega): em grandes redes varejistas ou em supermercados, é comum que os veículos precisem permanecer por um longo período no local. Nesses casos, é gerada a TDE.
  • TCD (Taxa de Carro Dedicado): é gerada quando a entrega exige que o veículo seja exclusivo para este fim, pode ser pelo volume transportado ou mesmo pelas políticas de segurança ou comerciais do remetente ou do destinatário.
  • TAG (Taxa de Agendamento): ocorre quando a transportadora precisa agendar o horário da entrega, normalmente em casos de grandes redes ou supermercados.
  • TRT (Taxa de Restrição de Tráfego): se aplica quando a entrega deve ser feita em cidades acima de 200 mil habitantes, em grandes centros de fluxo de veículos, ou em cidades que possuem alguma lei municipal de restrição.


Outros nomes utilizados em frete

  • Manifesto: todas as mercadorias embarcadas em um veículo de transferência, que transportam cargas de unidade para outra, devem estar relacionadas em um documento chamado manifesto. É um procedimento legal, que agiliza a fiscalização e permite que os embarques estejam cobertos por seguro.
  • Romaneio: as cargas em rota de entrega devem estar relacionadas em um documento chamado romaneio. Isso, além de agilizar fiscalização e garantir cobertura do seguro, possibilitam o total acompanhamento da entrega.
  • CIF (Cost, Insurance and Freight): essa terminologia é utilizada para indicar que o pagador do frete é o remetente, ou seja, por quem envia a carga.
  • FOB (Free on Board): nesta opção, quem paga o frete é o destinatário, ou seja, quem recebe a carga.
  • CTe (Conhecimento de Transporte Eletrônico): é o documento legal para transportar uma carga, emitido eletronicamente. Ele sempre deve estar acompanhado na nota fiscal ou da declaração de transporte. Nele, estão todas as informações relativas ao transporte como dados do remetente e destinatário, origem e destino, valores, dados fiscais, etc.
Share on FacebookShare on LinkedInTweet about this on TwitterShare on Google+Share on TumblrPin on PinterestEmail this to someone